Saiba tudo sobre a nova saga do Renascimento DC

“Rebirth #1” foi lançado os poucos dias e trouxe grandes mudanças no universo da DC Comics. Se você está meio desaproveitado com tudo que este rolando leia esse post e tente entender todas as notícias revelações.

Primeiro de tudo temos que entender que “Rebirth” é um exercício de metalinguagem que basicamente diz: Pedimos perdão pelo vacilo, Baixar Quadrinhos DC Renascimento.

Mas relevamento pelo que? pela reboot da DC promovido em 2011 sob o nome de “Novos 52“. Em “Rebirth” é divulgado que o universo transato da DC ainda vive e o universo que vinhamos acompanhando a 5 anos é um outro universo.

Coisas estabelecidas

Se você toma a DC, essa já é um desmascaramento bombástica. Nesse mundo dos “Novos 52” muitas coisas estabelecidas pela editora os muitos anos sumiram, deixando munífico parcela dos fãs descontentes. Clark não era mais a Superman que conhecíamos e não tina o relacionamento com Lois Lane; o Arqueiro Verde e o Canário Negro nem se conheciam; o Wally West costumado não existia e desse modo por diante. Nessa primeira edição do relaunch da DC vemos que Wally contínua entusiástico, mas aprisionado na força de Aceleração. a pessoa diz que os vínculos entre os personagens foram todos enfraquecidos ou absolutamente esquecidos por uma móbil maligno e alguém estava por trás disso tudoGeoff. Johns, que está a testeira do projeto, basicamente diz que a DC divagou com o reboot de 2011 e desinquieta dar sentido a toda a cagada que rolou. a relaunch tem como objetivo roubar a essência da DC Comics, mas sem jogar fora o que foi servidor de bom em “Novos 52”.

E como Johns vai desentortar tudo sem rebootar o mundo mais uma vez? Como eu disse ali em cima, esse novo mundo criado é devido à chanura de uma ser que quer derrotar os heróis. Ma quem poderia ser poderoso o bastante para realizar tal adulto O Dr. Manhatan, aquele cara azul e descalvado. Sim, agora “Watchman” faz compartilha do universo regular da DC. Muita gente achou isso uma desconsagração, mas a forma que foi assente foi tão coerente que devemos dar uma chance para os acasos que irão acontecer.

Ponto de Ignição

Anteriormente era sabido que a fase “Novos 52” eram resultado de “Ponto de Ignição“, mas aqui vemos que esse não foi a sem-par evento que levou ao recomeço da linha temporal da DC, mas que o Dr. Manhatan estava por trás de vida. Para o que, nos ao menos não sabemos ao aprazado, mas que vai vir uma traça podemos ter certeza.

Se isso já não fosse pouco, ainda descobrimos que não vive um Coringa, mas sim três. Em “Liga da justiça: Guerra Darkseid“, Batman assentou na cadeira Mobious, artefacto que possui todo a experiência do universo. a herói então pergunta quem é a Coringa e vemos que ele fica obstupefato com a resposta. agora em “Rebirth #1” vemos que a revelação que Batman recebeu não foi um crédito, mas sim três.

Os três Coringas existentes são a Coringa original, criado por Jerry Robinson, o Coringa de a piada Mortal, criado por Alan Moore e o Coringa mais tenro das histórias da Batman criado por Scott Snyder e Greg Capullo.

Também descobrimos que o Superman pré-Novos 52 ainda está vivo e leva a vida com Lois. Vemos que a pessoa é transportado com sua adota e filho para o cosmo 52 e vai ter que usar o manto de Superman novamente, já que a Clark Kent desse universo morrerá. Muita coisa para uma editoração É muita coisa sim, mas foi tão bem treinado que tudo fica valioso junto. A história mostra o fim de uma era e o início de outra, uma era de optimismo e esperança com a mesma essência que o imprime tinha tempos atrás. Geoff Johns pede perdão pêlos erros da DC e manifesta qual o caminho que será atravessado daqui para a cabeceira. O sentimento de sublimidade voltou em “Rebirth #1” e tocará que continue por um bom oportunidade.

Robert Kirkman encerra história de The Walking Dead nas HQs

Enquanto a adaptação para a TV das HQs de The Walking Dead vai tomando um rumo cada vez mais inarmônico da sua fonte de relâmpago, a emissora AMC vê seu cadeado entrar em um crescente queda de audiência, dando fortes indicativos de que as épocas seguintes poderão ser os estertores.

Agora, temos mais um intuito sólido para acreditar que o fim este posterior: o encerramento das tretas em quadrinhos. De conciliação com o The Hollywood Reporter, Robert Kirkman, autor das HQs, decidiu emprisionar “de surpresa” a expedição do grupo liderado — ou perto isso — por Rick Grimes. A edição #193 trará o dobro de páginas do habitual e descerrará uma grande despedida para enfenecer o ciclo dos personalidades que ainda permanecem âmagos.

O boato de que esta classifica a última edição das buscas começou com o esvaziamento de uma suposta correspondência de despedida de Kirkman, que deveria entrar no ponto dos habituais recados dos fãs, mostrados sempre nas últimas páginas das HQs.

A noticia tomou forma quando um empregado da editora responsável pela vulgarização deu uma breve entrevista ao Bleeding Bool confirmando as informações.

Em declarações anteriores, o respectivo Robert já havia dito que não pretendia alongar The Walking Dead além da fim em que sentiria a indispensabilidade do término.

Uma dos argumentos dadas pelo autor no ensejo era, justamente, o medo de cair na zona de lenitivo. A 193ª edição das HQs sube às bancas norte-americanas nesta quarta-feira. Ela marca o fim de um corrente de 16 anos de propagações mensais.